Pesquisar

Carregando...

quinta-feira, 7 de junho de 2012

O Fruto do Espírito - Gozo/Alegria


GOZO (ALEGRIA)

 Algumas versões da bíblia colocam a palavra "alegria" e não gozo. Particularmente prefiro a palavra "gozo".

Alegria é um fator (ou elemento) buscado, procurado, perseguido até, pela maioria absoluta da população do mundo. Essa palavra alegria está umbilicalmente ligada à diversão. As casas de shows, os bailes, os eventos tem por objetivo proporcionar diversão aos seus convivas e estão sempre lotadas de pessoas que querem preencher o vazio de suas vidas com um pouco de... alegria e diversão!!

Quando Adão e Eva pecaram no Éden o Espírito Santo de Deus se ausentou do coração, do espírito e da alma do ser humano. E deixou um buraco, um vazio, uma falta de sentido que as pessoas querem encher. Você já ouviu ou leu a expressão "preencher o vazio do coração"? E buscam as mais diversas coisas para encher esse buraco. Fama, sucesso, reconhecimento, alegria, prazer, diversão, dinheiro, bens, poder.

Quero entender que a alegria é decorrente de fatores EXTERNOS. De coisas que acontecem conosco ou com as pessoas que amamos. Ganhar um brinquedo novo, ter um desejo realizado, poder fazer ou desfrutar de algo de que gostamos são coisas que nos deixam alegres.

O gozo, contudo, é INTERIOR. São aqueles RIOS DE ÁGUA VIVA. Isto não depende de fatores externos. Esse gozo não depende da casa, do carro, do sofá ou das roupas que temos ou deixamos de ter. A alegria é que depende dessas coisas; o gozo, não! Daí porque não posso concordar com os partidários da "teologia do oba-oba", que colocam que a nossa felicidade depende de um bom emprego, de uma posição social elevada, de bens e honrarias que Deus estaria obrigado a nos proporcionar.

Pastor Sakugoro Tanaka, há quase 20 anos (isso mesmo: vinte anos) contou-nos uma história que só agora posso compreender. Ele disse que uma vez um rapazinho, amiguinho da vizinhança, apareceu com uma caixa (ou uma sacola) de papel, e começou a distribuir ovos com os garotos da rua. Um deles, que era cristão, chamado Massao achou aquilo esquisito e perguntou da origem dos ovos. O garoto contou que tinha roubado de uma granja próxima. O Massaozinho disse e insistiu que os ovos deveriam ser devolvidos. Então o rapaz disse: então vá você! Massao pegou os ovos e foi devolvê-los. Entrou na granja e começou a distribuir os ovos pelos ninhos. Nisso foi flagrado pelo dono da granja que o xingou e o espancou. Ele tentou em vão explicar que estava devolver os ovos, e não os roubando. Com o rosto inchado e vermelho e a cabeça cheia de galos foi jogado fora da granja. Ao invés de chorar de dor e tristeza, Massao sentiu uma enorme satisfação porque compreendeu que lhe acontecera era o mesmo que acontecera a Jesus. E... chorou de alegria (gozo, para ser mais exato!).

Fatores externos não abalam o gozo de quem é dominado pelo Espírito Santo de Deus. Se fatores externos têm abalado o gozo do amado(a) leitor(a) isso significa que esse gozo não é decorrente do domínio e do transbordar do Espírito de Deus em ti.

O gozo é uma realidade permanente na vida de quem tem o Espírito Santo de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário